6.12.16

Imagens Afundadas na Memória





Um rosto visitado pelo sol
por onde é fácil
estar no Mundo
afastar as margens dos  sentidos
olhar para a Terra e dizer: - é este
o meu destino.

Com uma mão cheia de pensamentos se fabricam
as casas das idades humanas.
Com outra mão cheia de sentimentos
se põe em cada lado o lado mais vivo
de uma vida.
Respiramos por intervalos
entre os desejos desalinhados das nossas luzes
mais solitárias & mais íntimas.
E, quando os dias se afastam
há um canto absoluto abandonado em cada rosto
e no lado mais fechado do nosso corpo
deus pergunta-nos o seu lugar.



( José Alberto Mar.in, A Primeira Imagem, Ed. Sol XXI. Lisboa.1998)

Sem comentários: