10.3.17

HÁ GENTE QUE MANDA NA GENTE PARA SE SENTIR GENTE

 

J.A.M.- O Grito (imagem trabalhada.)
 
Há "gente" que manda na gente, só para se sentir gente. Eu, cá para mim, não gosto  nada dessa "gente". Prefiro, de longe, a gente que gosta da gente, sem lhe apetecer mandar na gente. Pois, essa "gente", que só gosta de mandar em toda a outra gente para se julgar gente, cá para mim, não são gente, mesmo. Porque se essa "gente" fosse realmente gente, entendia claramente, que não é necessário haver gente-por-cima & gente-por-baixo, dado que toda a gente nasce despida e toda a gente vai desta para melhor, vestida por outra gente.
Mas, porque é que o raio que os parta, dessa "gente" que continua a mandar em toda a outra gente, não começa por saber mandar neles próprios, para se tornarem verdadeiramente gente?
 
 Essa "gente" é mentecapta, muito inteligentes sem dúvida mas com a inteligência ao serviço da estupidez, têm a lucidez do tamanho da astúcia,  são inequivocadamente infelizes, intranquilos, sem  paz por dentro, escuros, desalmados até, mas nós  a gente,  que culpa temos disso? Embora essa "gente" nos castigue  continuadamente por isso.
 
 
Gente deste & daquele ramo dessa árvore putrefacta, crentes disto & daquilo, governantes Grandes & governantezinhos pequenininhos, lá vê a gente aquela outra “gente” a continuar a mandar para nos ludibriar, escravizar, espezinhar, ignorar  & roubar a toda a minha nossa gente (…)
 
 
Claro que também há gente que se deixa levar  assim, por essa "gente" seguem-nos cegamente e então só é gente assim-assim  entre os muitos lados das gentes.
Nesta coisa de haver gentes, "ser ou não ser é“ mesmo a questão, pois cá para mim não há
meias-gentes, propriamente dito.
(...)

 

 

(Texto-esboço-inacabado-quiçá- Agosto.2007. Modificado.2009.Modifica.2017.)

Sem comentários: