2.5.11

A Cerca dos hábitos




... e a indeterminada altura, re parei que havia uma Porta, por onde Todos entravam & outra Porta, por onde Todos saíam & voltavam a entrar & voltavam a sair, eteceteramente.
Finquei-me a olhar para tal, pasmadamente pensativo e vice-versa.
Depois de N tempo a olhar, a pensar & a reflectir a cerca "daquilo", cheguei à conclusão (relativa, é claro) de que se tratava de + uma história dos makakóides.

Re+tirei-me com o rabo entre as pernas, sorrateiramente, como quem não quer a coisa realmente e a páginas tantas estava a escrever isto.
Macacos me mordam se sei, porque é que me deu para tal?

(28.04.2011)

Sem comentários: