25.4.11

E, no entanto Há uma luz



e, no entanto
há uma luz
col(oc)ada no centro
do seu  silêncio vivo de ser

só uma luz
Alerta
para fora
de si.

- como  um pássaro esquece no voo
o peso  & a existência
das suas asas.

- como a memória é uma treva que arrastas
na casa estagnado dos hábitos
onde não passas de uma máquina sem tino.


- como se algo te dissesse  agora  e fosse uma voz 
derradeira no cálice mais translúcido do teu corpo
onde 0 som maduro do silêncio
te chama - em chamas - verdadeiras na cor
e tu estás longe ou perto no olhar
colhido  em  ti.


E então, nem é o ouro
nem a prata
por onde há-de uma vida Luzir?

 

(28-Set.2007. Alterado a 23-04-2011)

Sem comentários: