14.10.11

O Prólogo do " Cântico dos Cânticos " (1:2.4) diz :

" A Noiva *

Deixe-o beijar-me com os beijos de sua boca.
O seu amor é mais agradável que o vinho;
delicada é a fragrância de seu perfume,
o seu nome é um óleo derramado, e é por isso que as virgens o amam.
Arraste-me em suas pegadas, vamos correr.
O Rei trouxe-me aos seus aposentos;
Você será nossa alegria e nossa satisfação.
Deveremos exaltar o seu amor acima do vinho;
como é justo
amá-lo.*


( O perfume :


“Perfume é algo que sempre fascinou o ser humano. Uma das razões desse fascínio é que, por ser aspirado pelas narinas, vai directo aos pulmões que, por sua vez, envolvem o coração. De uma maneira misteriosa, o perfume leva uma vibração etérea ao nosso peito, que abriga o sentimento. Por isso, o perfume está directamente ligado à nossa alma.*
A alma pode exalar o perfume da alegria, da leveza, da compaixão, da força serena de quem recebe os golpes da vida com um sorriso. Pode exalar o perfume do Amor que tudo abraça ou pode emitir o odor desagradável do egoismo, da inveja, do egocentrismo,  do ciúme, do narcisismo e da Kompetitividade, implantada, principalmente nos Impérios Ocidentais, que já começaram a não ser.*
( O Cântico dos Cânticos celebra o mais fino dos perfumes que é o perfume do Amor ) 
Celebra ~  antes de tudo ~  o Amor pelo Ser Vivo, pelo privilégio de existirmos, aqui & agora, neste Planeta Terra ) "


 G.S.P.G.

Sem comentários: